quinta-feira, 7 de outubro de 2010

O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.

Vivo um momento diferente do que tudo que vivi durante toda a minha vida, pela primeira vez, desde que comecei a votar o nome do presidente Lula não está na “cédula eleitoral”! Estranho perceber que vivemos um momento político diferente onde na arena só há leões e nenhum gladiador (gente comum), onde os leões das mais diversas cores (verdes, laranjas, cores de rosa e etc) foram eliminados por uma espécie de ´seleção natural´ popular. Onde o povo não sabe nem se sabe, mais em quem acreditar; onde os diferentes até se mostram iguais, onde o tamanho e as cores dos leões que sobraram ficaram quase idênticas, onde nos alto-falantes que narram o duelo da arena produzem “verdades” nem tão verdadeiras assim, onde a industria da mídia produz e enterra grandes-pequenos líderes, onde as centrais de boatos são capazes de derrotarem as verdades e onde o reino do faz de conta começa a mostrar suas garras e a esperança passa novamente a ser ameaçada pelo medo fictício.

Hoje, assistindo um tele-jornal me lembrei de uma frase de Martin Luther King, onde ele botou o dedo na ferida e mostrou sua preocupação. Ontem, navegando pela internet me surpreendi com pastores de fama e “respeito” que atravessam as fronteiras brasileiras que trocam de lado conforme conveniência momentânea, com artistas de todos os quilates e pessoas comuns como eu, se pronunciando a favor do candidato A e contra o candidato B e vice-versa. O que mais me surpreendeu foi um pastor do sul do país, sabendo que só existem dois candidatos, ter a audácia de me chamar de burro nas entrelinhas do que disse: “... não to pedindo pra votarem em ninguém, só to pedindo para não votarem no candidato X ...” Onde vamos chegar? Será que os bons vão permanecer calados até como se diz aqui em Pernambuco: ´a merda virar boné´ ou até esse caminhão que estamos faltar freio no meio da ladeira? Os artistas, os intelectuais, os grandes religiosos, fizeram desse país chacota para o resto do mundo durante séculos; enquanto os bons permanecerem calados a chacota irá continuar! Sei que esse mundo jaz, e que pouco do que fizermos irá remover a desgraça que já aprontaram, mas enquanto por aqui eu estiver, farei de tudo (mesmo que seja pouco) para que a minha vida a da minha filha e dos meus pares seja a melhor possível!



O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.Martin Luther King




Nenhum comentário: